VOLTAR

Cheque "Especial"

Post bank overdraft

7 dicas de cuidados com o cheque especial

O cheque especial está disponível na conta corrente de qualquer pessoa e se caracteriza como uma saída fácil para as contas do mês que não fecham. O grande problema dessa oferta é que as taxas de juros são as maiores do mercado, o que pode ser tornar uma bola de neve para o cliente, que se endividará cada vez mais.

Esse endividamento impacta no seu score de crédito, o que torna mais um motivo de preocupação ao solicitá-lo. Por isso há alguns cuidados que você deve levar em consideração para fugir do temível cheque especial.

1. Entenda sua situação financeira

Ter o controle total de sua situação financeira é o princípio de tudo. O correto é que seu salário consiga abranger todos os gastos corriqueiros. Uma boa atitude é colocar sua receita mensal e seus gastos em uma planilha e ver o que é possível fazer para essa conta fechar no final do mês.

Hoje em dia existem aplicativos para celulares que oferecem esse tipo de acompanhamento. Crie ainda o hábito de pesquisar preços, pagar contas pequenas à vista e controlar o cartão de crédito.

2. Corte de gastos desnecessários

A partir da compreensão de sua situação financeira é possível reorganizar essas finanças, abrindo mão de gastos não necessários. Ou até mesmo mudando o padrão de vida. Quando essa situação sai de nosso controle, recuperar as rédeas custará tempo e, claro, dinheiro.

Portanto, é melhor se ajustar por um período do que ver muito daquilo que você lutou para conquistar se perder dia após dia.

3. Nunca entre no cheque especial

Pense que o cheque especial não existe. Até porque esse dinheiro não é seu na realidade. Ele pertence ao banco, que fará um empréstimo com juros diários e que renderá à instituição uma boa quantia arrecadada ao final do mês.

Os valores dos juros são altos porque o banco cede esse crédito sem pedir nenhuma garantia ao cliente. Não o pagar acarretará uma perda de pontuação de crédito significativa a qualquer cidadão.

Mantenha seu controle financeiro para evitar entrar no cheque especial.

4. Taxas de juros altas

Sempre tenha em mente as altas taxas de juros do cheque especial, e não apenas o valor do crédito disponível. Segundo informações do Banco Central, a média dos juros ao ano nesse caso chega a casa dos 327%.

5. Abra mão de bens e investimentos

Uma boa alternativa para reequilibrar as finanças, ou para sair do cheque especial, é vender alguns itens de valor que você não usa mais. Existem vários sites que você pode usar para vender eletrônicos, roupas e outros tipos de bens sem sair de casa.

No caso de possuir algum dinheiro investido, retirar parte desse valor pode ser uma saída válida para pagar o cheque especial.

6. Negocie o saldo devedor

Se mesmo com todas as tentativas você ainda não está conseguindo saudar sua dívida, abra uma negociação com a instituição financeira. Converse com o gerente e apresente uma proposta. Mostre interesse em quitar sua dívida.

Uma alternativa é propor o abatimento de parte dos juros e dividir o valor em parcelas que se encaixam em seu orçamento.

7. Troque a dívida

Em último caso troque sua dívida do cheque especial por um empréstimo pessoal. Os juros são menores e você limpará seu nome. E, por consequência, estará melhorando sua pontuação de crédito.

Mas lembre-se de que você estará apenas alterando a dívida. E entender sua situação financeira e cortas gastos continuará sendo uma obrigação.


  VOLTAR